Envie agora sua mensagem para o locutor!

200
caracter(es) restante(s)

Previsão do tempo!

Agora o tempo está Ensolarado com 18 ºC.

Envie agora seu recado ao nosso mural!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias: Geral

15 dos 24 municípios das Missões poderão seguir com protocolos de Bandeira Laranja
09h26, 27/06/2020
Levantamento feito pela Rádio Santo Ângelo aponta que 15 dos 24 municípios que compõem a R11- Região de Agrupamento de Santo Ângelo no modelo de distanciamento controlado do Governo do Rio Grande do Sul poderão seguir os protocolos para as atividades previstas na bandeira laranja. Isso porque o Decreto 55.322 permite que municípios sob bandeira vermelha sem registro de hospitalização e óbito por Covid-19 de algum morador nos últimos 14 dias e que mantenham rigorosamente atualizados os registros nos sistemas oficiais poderão adotar, por meio de regulamento próprio, protocolos para as atividades previstas na bandeira laranja.
 
No mapa preliminar da 8ª semana, de um total de 301 municípios abrangidos pela bandeira vermelha, 185 poderão adotar protocolos previstos na classificação laranja. Na Região das Missões, são 15 dos 24 municípios que não registraram nos últimos 14 dias hospitalizações confirmadas para Covid-19 e nem óbitos neste mesmo período.

Confira abaixo os municípios que poderão seguir os protocolos da Bandeira Laranja já neste sábado:
Caibaté
Cerro largo
Dezesseis de Novembro
Garruchos
Mato Queimado
Pirapó
Porto Xavier
Rolador
Salvador das Missões
Santo Antônio das Missões
São Nicolau
São Pedro do Butiá
Sete de Setembro
Ubiretama
Vitória das Missões
 
Confira abaixo os municípios que deverão seguir os protocolos da Bandeira Vermelha a partir de terça-feira caso a Região não apresente e/ou seja comprovado recursos:
Bossoroca
Entre-Ijuís
Eugênio de Castro
Guarani das Missões
Roque Gonzales
Santo Ângelo
São Borja
São Luiz Gonzaga
São Miguel das Missões
 
MOTIVO DA BANDEIRA VERMELHA
A região de Santo Ângelo teve o grau de risco aumentado, sendo classificada com bandeira final vermelha. O fato que impulsionou essa mudança foi que todos os indicadores que são específicos para a região de saúde apresentaram a cor preta: variação semanal no número de novas hospitalizações por Covid-19 (houve crescimento de 90%, variando de 10 para 19); estágio da evolução (são 35 ativos na última semana frente a 45 recuperados nos 50 dias antes do início da semana); número de hospitalizações de confirmados por Covid-19 para cada 100.000 habitantes (foram 6,58 na última semana ante 2,77 na semana anterior) e projeção do número de óbitos (nas duas últimas semanas o número de óbitos cresceu de 1 para 10, e a projeção é de que o número de óbitos semanal seja de 7,7 em um prazo de duas semanas).
 
Soma-se aos números acima o aumento de 41% de internados confirmados por Covid-19 em leitos clínicos, o que levou toda a macrorregião para a bandeira vermelha nesse indicador.

Ainda que a macrorregião das Missões apresente uma aparente boa capacidade de atendimento (são 6,71 leitos livres para cada leito ocupado por confirmados Covid-19), além de ter diminuído de 8 para 7 o número de pacientes com a doença internados em UTI, foram os indicadores individuais da região de Santo Ângelo que impactaram em sua bandeira final.

REUNIÃO AMM
O prefeito Jacques Barbosa convocou reunião do Comitê Temporário de Enfrentamento ao novo Coronavírus para a manhã deste sábado, 27, para a conferência das planilhas que, segundo o Governo do Estado, apresentaram piora nos índices. À tarde, Jacques deverá reunir-se por videoconferência com os prefeitos da AMM para debater a indicação de bandeira vermelha para as Missões. O prefeito reafirmou que se houver falha nos números a região irá recorrer da indicação. Caso contrário, a região irá adotar as restrições da bandeira vermelha.

 
O secretário municipal de Saúde, Luis Carlos Cavalheiro, reconheceu que o aumento do número de casos, de internações hospitalares e da circulação do vírus, não apenas em Santo Ângelo, mas em São Luiz Gonzaga e em São Borja, somados aos óbitos em função do surto da Covid-19 no Lar Isabel de Oliveira Rodrigues, contribuíram para a imposição da bandeira vermelha. Segundo Cavalheiro, a reunião deste sábado deverá apontar os caminhos que as prefeituras irão adotar, se há meios para recorrer da decisão ou acatam as restrições.
 

O prazo para o envio dos recursos termina às 8h de domingo, 28. Até à tarde da segunda-feira, 29, o Gabinete de Crise analisará os dados enviados e rodará o mapa novamente, cuja definição final será divulgada na segunda à tarde. As bandeiras definitivas passam a valer, portanto, a partir de terça-feira, dia 30. 

Por Rafael Ferreira

Fonte: Rádio Santo Ângelo